FANS DO TURCA

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A VERDADEIRA HISTÓRIA DE "BOCA DE MATILDES".


"No popular, todos tentamos, na medida do possível, evitar que nossos nomes caiam “em boca de Matilde”. Sabe Deus porque escolheram justamente o nome Matilde para simbolizar as fofoqueiras. Coitadas das matildes que vivem neste mundo, que injustiça! Mas o certo é que, “cair em boca de matilde”, desde os tempos dos nossos tataravós é sinônimo de estar literalmente na boca do povo. Um lugar nada confortável de se estar, vale ressaltar."





Estávamos eu, meu par que cuidava da praça de São Paulo e meu outro par responsável pela região do Rio de Janeiro.



Em um quarto de hotel na cidade de Salvador às 2 horas da manhã terminando uma apresentação para a manhã do dia seguinte na qual teríamos um comitê que justificasse uma viagem àquela cidade.



Não agüentávamos mais de sono e cansaço quando fiz uma piada sobre meu par do RJ que estava na janela tomando ar.


Sem entender o que estávamos falando e pegando a conversa pela metade, soltou uma frase que nunca mais esquecerei na vida:


_ Mas o que meu nome está fazendo em “ BOCA DE MATILDES” ?


Eu nunca tinha escutado essa expressão, comecei a rir às 02:15h e terminei às 02:47h.
Em São Paulo o termo que se usa é Fofoqueira, Boca pequena, Boca Maldita, dentre outros.


BOCA DE MATILDES é uma expressão bem antiga originada e muito empregada no RJ.


Resumindo, quem está com o nome na Boca de Matildes está literalmente FUDIDO.


Eu me lembro de quando era criança que meu pai passava meses sem falar com minhas tias. Achava uma merda isso, era uma ciumeira desgraçada.
Ele dizia que não tinha medo de arma de fogo mas se arrepiava todo com a Língua de sua irmã.


Já se passava um bom tempo depois do episódio de Salvador. Estava em outra área.
Era uma área Operacional com um pequeno pedaço Comercial do qual eu fazia parte.


Nosso Projeto estava em Piloto e foi bem sucedido.


Contudo por questões “ na época” OBSCURAS nosso Projeto estacionou até segunda ordem.
Nessa área havia uma equipe grande de jovens ainda em início de carreira.


Mais mulheres que homens e era uma Merda administrar esse povo todo. Mangabeira, um grande amigo meu geria esse time maravilhoso.
Nessa equipe tinha de todo tipo de profissional, nunca vi um time tão eclético.


Uma das pessoas de confiança era uma garota chamada Lucrécia que não tinha filtro para nada. Falava o que vinha na telha, gostava muito de atender as ligações quando seu chefe não estava, especialmente de Manhã.


_ AlÔ, eu queria falar com o Mangabeira.
Lucrécia : Olha ele ainda não chegou. “ Já se passava das 10:30h”


Muitas das vezes a ligação era do nosso Chefe.


Nos almoços era uma festa. Nosso chefe era Sacana e já focava na Garota para descobrir as verdades do departamento.


Através de perguntinhas quase de inocentes, Lucrécia caia direitinho e falava tudo que acontecia de “ CAGADAS” que o chefe não precisava saber.


Mangabeira tinha que ficar mais de 1 mês ouvido as comidas de rabo do chefe .


Esse Episódio ocorreu diversas vezes. Mangabeira levou diversas Entubadas.


Eu já conhecia nosso chefe a mais tempo e sabia em que condições ele seria chato ou camarada.


Em um determinado mês estavam de férias Mangabeira e nosso chefe juntos.


Neste período eu chego pra trabalhar e descubro que a empresa que trabalhávamos foi vendida.
Aliás, descobri pela imprensa, assim como todo o time de Mangabeira.


Como a área já estava abrindo o Bico, estávamos todos apreensivos com nosso futuro já antes da venda. Na hora do anúncio então, a equipe ficou desesperada.


Sem o gestor por perto , começaram a me enervar querendo que eu falasse com eles sobre o episódio. Sobre o que seria da área e deles próprios.


Eu relutei no início pois não era o gestor deles e não queria interferir no trabalho do meu parceiro.


Mas eles estavam me enchendo o saco.


Juntei o time todo e abri meu discurso da seguinte forma :


_ Pessoal, este é um papo MEU com VOCÊS. OK ?


Eles responderam : OK.


Em outras palavras : Ô Cambada, não é pra abrirem a boca pro meu chefe que tivemos essa conversa.
Certo que eles tinham entendido o recado, toquei a reunião fazendo com que eles mesmos chegassem à conclusão do que poderia acontecer e algumas hipóteses surgiram:


1 – A área ficaria em Stand By por período indeterminado


2 – A estrutura comercial seria descontinuada e seus colaboradores Re-alocados

3 – A estrutura atual seria reduzida a 3 ou quatro funcionários



4 – Demais funcionários seriam re-alocados



5 – Se não conseguissem outra cadeira, seriam demitidos.


Cientes do cenário moderado do futuro, todos começaram a raciocinar sobre oque queriam de suas carreiras.




Encerrei a reunião com a seguinte frase :



_ Pessoal, este é um papo MEU com VOCÊS. OK ?


Eles responderam : OK.



Passados 20 dias , Mangabeira e nosso chefe voltaram de férias e reuniram a equipe de Mangabeira para falarem sobre a venda da empresa e o futuro da área.




Neste episódio eu estava de férias.




Equipe reunida e começa o discurso para acalmar os ânimos. Nosso chefe fez oque tinha que fazer em momentos como esse de tensão.
Emplacou discurso apaziguador e calmo para explicar o futuro de todos ali. Mesmo que soubesse o real desfexo, e não sabia, mas tomou a atitude correta.




Ao final do discurso ele perguntou se estavam todos a vontade.




98% da equipe balançou a cabeça positivamente, mas no fundo da sala um bracinho fofo estava levantado.




Era Lucrecia pedindo a palavra.


Oque foi Lucrecia ?



_ Então quer dizer que ninguém aqui será demitido ?



Nosso chefe achando graça respondeu:



_ Mas é claro que não. Quem falou isso ?



Lucrecia : É que o Turca esteve aqui e falou que iria acabar tudo e que não tinha mais salvação pra nós, estaríamos todos na rua.



 Com sangue nos olhos nosso chefe disse que eu tinha falado um monte de besteira e que eles deveriam acreditar somente nas comunicações dos Chefes deles.

 
Até hoje, depois de 2 anos ainda tenho que agüentar ele me enchendo o saco por causa deste episódio. Mesmo que não seja mais meu Chefe há mais de 1 ano.




Evidente que desejei que essa garota tivesse um futuro muito gostoso na empresa e para comemorar esse sentimento lembrei-me da velha expressão Popular carioca e ali essa garota recebeu o Selo oficial da verdadeira:




A expressão pegou e cada pessoa da empresa que identificamos qualidades de Fofoqueira, X9, Boquinha de cemitério ou filhas da Putisse dessa natureza, apelidamos de
BOCA DE MATILDES.

Dois anos depois do episódio da reunião macabra algumas alterações aconteceram na empresa e nessa área. Confiram abaixo e comparem com as previsões que geramos há 2 anos atrás :

1 – A área está em Stand By por período indeterminado



2 – A estrutura comercial foi descontinuada e seus colaboradores Re-alocados


3 – A estrutura atual foi reduzida a 3 ou quatro funcionários

4 – Os funcionários foram re-alocados

5 – Os que não conseguiram outra cadeira, foram demitidos.

 
Apenas houve necessidade de acrescentar mais um item :

6 – Lucrecia não se re-alocou e foi “ Limada” ou " Demitida" se achar melhor.

Mas os Deuses possuem simpatia com pessoas com o dom da Fofoca e através de uma reviravolta pastelão-astral, Lucrécia após ser demitida conseguiu uma vaga em área bem distante de onde estava.

Isso ocorreu pela maestria na condução de processos de RH. Algo nunca visto antes na história deste país.


Agora receberá a notícia que será  * DESDEMITIDA.

(*) Palavra inventanda por RH de empresa incompetente no cenário Latino-Americano. 

Assim se encerrou a brilhante participação de BOCA DE MATILDES “A original” nesta área.




Adeus BOCA DE MATILDES !




BOCA DE MATILDES te quero bem !




BOCA DE MATILDES segura na mão de Deus e vai...




Fim de Papo.




O Turca

TURCA NOSTRADAMUS !

Há pouco mais de um ano atrás eu escrevi texto sobre uma visão que tive sobre o futuro de duas grandes empresas que iniciavam uma linda parceria.

O Texto original é de 05/11/2008. Leiam a impressionante profecia realizada .

_____________________________________________________________________

Essa noite eu sonhei que duas grandes empresas do setor de leguminosos do Brasil se uniram para formar o maior conglomerado de leguminosos do Hemisfério Sul.

A LMD - LEGUMES DE MEU DEUS era a menina dos olhos do mercado. A terceira no setor até então, mantém uma clientela fiel e satisfeita e nem parece uma empresa de legumes.

Já a LL – LEGUMES LARANJA era a 2ª no setor com uma quantidade enorme de freguesas, muitas aposentadas, precisava de uma parceria para conquistar o cenário internacional.

Com o anúncio oficial o mercado do setor ficou em alvoroço total.

E agora, como ficam os clientes, funcionários e os concorrentes?

Então vamos analisar:

1 – Para os clientes

Bem, aqueles que compravam legumes só nas lojas dos LEGUMES DE MEU DEUS, agora poderão comprar também na LL, isso será uma maravilha, já que a rede da LMD ainda era pequena frente à antiga concorrente.

Em contra partida, logo as melhorias causadas pela concorrência tendem a desaparecer já que os fregueses terão agora uma opção a menos.
Podem esperar, porque o preço do Pepino e de Cenoura vai aumentar e vai aumentar bem.

Vai um NABO aí?

2 – Para os Concorrentes.

Isso é grave. As grandes Legumarias do Brasil que ostentavam suas posições no Ranking, perderam suas vantagens da noite para o dia e agora devem estar desesperadas para se manter na concorrência, já se fala de Legumarias que estão fazendo Lobby para adquirir empresas de Legumes do setor público para se manterem competitivas.

E se isso acontecer, vai ter um monte de vagabundo do setor público sentado nas Mandiocas transgênicas.



3 – Para os funcionários.

Para os funcionários “Colaboradores” destas duas grandes empresas podem ficar tranqüilos.

Vocês terão no mínimo 4 meses de tranqüilidade. É o tempo necessário que os altos executivos da LL e LMD possam desenhar o que realmente querem. Onde querem obter maior rentabilidade e conseqüentemente maior economia.

E quando se fala em economia...

... JÁ ERA!!!! Vai começar a Festa da FOICE!!!


É isso mesmo, começam pelos diretores, as Centenas de cadeiras de diretores vão se resumir a algumas dezenas e os altos salários e prêmios deste pessoal farão uma diferença danada no orçamento.

Isso vai demorar uns 2 meses.

Então lá pelo 6º mês a foice começa a descer e vai chegar ao nível gerencial.

É aí que a tão aguardada hora chega.

O PDV – Plano de demissão voluntário

É agora que um monte de “Colaboradores” resolvem ir embora, levam uma grana boa e vão amargar um belo tempo nas filas das agências de emprego.

Feito isso, no 7º mês a primeira análise.
Diminuímos o que precisávamos?
Se a resposta fora NÃO!!!

SEGUUUUUURA!!! Agora a foice vem mais afiada que nunca!!!


No final do 8º mês, se você sobreviver e se conformar com um DOWNGRADE!

PARABÉNS!!

Agora você trabalha na Maior LEGUMARIA do Hemisfério SUL e suas chances de crescimento profissionais serão enormes e participar desta transformação te fará um profissional melhor e mais preparado.

Portanto, BOA SORTE!!!

Continue resolvendo PEPINOS, distribuindo NABOS e tomando cuidado para não sentar em nenhuma MANDIOCA.

O TURCA.


OBS: A Mandioca não é um Legume, mas é adquirido nas melhores Legumarias de sua cidade. Grato.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

EU NÃO ACREDITO EM VOCÊ !

A época era de caça às Bruxas. Uma nova superintendente chegou com a missão de limpar a área, demitir os ladrões e vagabundos e sangrar os que restassem sejam eles funcionários ou fornecedores internos.

Ela tinha carta branca do Diretor , embora tenha trabalhado a vida inteira em áreas Operacionais, foi promovida em uma estrutura comercial.

Não tinha a menor habilidade em gerir pessoas e não fazia questão.

Antes que ela chegasse já a conhecíamos pois tinha sido demitida da empresa anterior por ter sido pega transando com o presidente da empresa na escada de emergência.

Ela tinha a pele bem rosada e quando ficava nervosa ela começava a ficar com o colo (a região acima dos seios) avermelhada quase da cor do inferno e o sangue subia até os olhos.

Controle emocional zero !

Tive o prazer de ser eleito para representar os gestores da região do ABC em comitês comerciais e em alguns fóruns com áreas internas .

Em cada reunião desta eu voltava moído de porrada pois a produção estava ruim e não se via recuperação.

Cansado de ser surrado resolvi sair da defensiva e partir para o ataque. Todos os problemas que a empresa tinha eram descarregados nas costas da área comercial enquanto as áreas de MKT – Produtos – RH e afins estavam há UM ANO fazendo a Festa da Cagada uma atrás da outra e no final do semestre enchiam o bolso de dinheiro com os Bônus Pomposos da Organização.

Decidi que levaria as porradas que realmente fossem de minha responsabilidade.

Mais uma reunião “ SACAL” foi agendada e lá estava eu ao lado de representantes da Zona Sul – Norte – Leste e Oeste.

Sentei do lado oposto da minha experiente chefe e diversos assuntos foram ali discutidos até a hora que começou a sessão porrada.

Já de saco cheio daquele ritual de Filhos da Puta esperei entrar em pauta o assunto atendimento.

A empresa tinha perdido a conta de uma poderosa rede varejista e para manter a base de milhões de cartões resolveu substituir os cartões antigos por um novo cartão .

Até aí a estratégia estava correta. O Problema é que o produto tinha uma séries de detalhezinhos amaldiçoados.

1 – Cartão de crédito que não tinha crédito
2 – Central de Atendimento que não atendia
3 – Fatura com 3 páginas para cliente analfabeto


Os clientes eram predominantemente das classes C e D , ou seja no limite da Vala.

E advinha Onde que estes energúmenos iam tirar as dúvidas ou reclamar do produto ?

É lógico que na minha mesa ! Eram mais de 20 casos de CAGADA deste produto por dia.

Ninguém sabia explicar a fatura do Produto, era IMPOSSÍVEL. Era uma tragédia até para um especialista no assunto.

Houve um sábado que recebi um velho em minha mesa com dúvidas na fatura deste amaldiçoado produto.
Por 35 minutos estudei a fatura e não cheguei a uma conclusão. Eu realmente não entendia.

Para não arrumar atrito com o cliente, o enrolei bonito. Eu fiz que expliquei ele fez que entendeu, dei um abraço nele e ele foi embora.

10 minutos depois uma velha senta na minha mesa. Advinha qual era o problema ?


Eu prometi a mim mesmo que iria saber explicar a Fatura . Foram 40 minutos lendo o documento. Não havia UMA área de suporte para me auxiliar.

Eu não me conformava com a possibilidade de ter que enrolar outro cliente sobre o mesmo assunto no mesmo dia.

Já estava cansado, meus olhos estavam saindo pra fora da cabeça quando comecei a me entregar e perguntei :

_ A Senhora já ligou para a Central de Atendimento ?

A Velha : Moço eu liguei

_ E aí ?

A Velha : Eles não conseguiram me explicar

Estava desesperado, oque eu iria fazer agora ?

Ainda sem resposta perguntei novamente :

_ O que a Senhora pretende fazer se não resolvermos essa questão ?

A Velha : Moço, infelizmente eu terei que cancelar esse cartão.

Com profundo ódio, mas complacente com a Senhora eu respondi entregando totalmente os pontos :

_ Se eu fosse a Senhora...






... já tinha cancelado.


A Velha se levantou cabisbaixa e deixou a loja *moribundamente.

(*) Palavra que inventei agora e não tenho a menor idéia sobre oque significa.

Esse assunto estava na minha garganta e naquela reunião de frente com aquela desgraçada da chefe eu tinha que falar e falei.

Relatei a ela todas as Cagadas do Produto e as dificuldades que passávamos na loja para atender os clientes enfurecidos . Houve casos de colegas que foram agredidos por clientes insatisfeitos.

A mulher começou o processo de avermelhamento, seus olhos se encheram de sangue e com o dedo em riste à minha face disparou :

_ Eu não acredito em você.

Minha chefe apontava o dedo na minha cara e disse que não acreditava em mim.

Não tive dúvidas, sem falar uma só palavra me levantei da cadeira e fui embora da reunião.

Com meu coração fervendo de ódio cheguei em meu escritório e pedi aos meus Pares que me enviassem cópia da fatura de cartão mais FILHA DA PUTA que encontrassem.

Foi de São Caetano do Sul a maior maravilha da gestão de Produtos que já vi na vida.

Eram três páginas de muitas barbaridades, débitos e créditos de valores iguais, estornos , tarifas , mora, juros, diversas datas de vencimento e outros absurdos.

Carinhosamente, coloquei em malote vai e vem e destinei àquela Puta da minha chefe sem nenhuma observação especial.

Já tinha se passado quase 2 meses deste episódio, nunca mais tive notícias deste assunto, não recebi nenhuma ligação da minha chefe ou email.

Um belo dia recebo uma ligação de um amigo da Matriz que não falava faz tempo. Depois de 15 minutos de papo furado ele me alerta :

_ Meu amigo você quer me foder ?

Eu não entendi e perguntei porque. Foi quando ele me informou que era o gerente de produtos deste Produto de Corno.

Eu comecei a rir muito no telefone e imediatamente me lembrei da história.

Ele disse que a Desgraçada levou aquela fatura até a mesa do chefe dele exigindo providências .

Evidente que o chefe deu-lhe uma bela enrabada e me ligou para entende melhor oque estava acontecendo.

Esse episódio caiu como uma Bomba na matriz pois a área de produtos não tinha a menor idéia que aquilo acontecia.

Depois de me encher bastante o saco com aquela história e meio que se explicando e justificando pelas cagadas eu resolvi fazer a pergunta de misericórdia :

_ Meu amigo, você recebeu a fatura ?

Gerente de produtos : Recebi

_ Você leu a fatura ?

Gerente de produtos : Li

_ Por quanto tempo ?

Gerente de produtos : Aproximadamente 20 minutos

_ Você entendeu a Fatura ?

Gerente de produtos : ... ... ... ... ... ( Pausa de 15 segundos )


















Gerente de produtos : ... ... ... ... ... ( Pausa de 17 segundos)













Gerente de produtos : Respirada profunda.














Gerente de produtos : Não entendi PORRA NENHUMA !






AAAHAHAHAHAHAHA !!!! Caímos na risada por 7,5 minutos . Mandei ele tomar no cú , resolver aquela merda e desliguei o telefone !!!!

Jamais minha chefe comentou uma palavra sobre este assunto e eu também não.

Meses depois ela pediu demissão. Foi dar o Brioco em outra freguesia.

Fim de Papo.

O TURCA.

AÇÕES PROMOCIONAIS DO MUNDO BIZARRO.

As grandes corporações gastam fortunas para entender o comportamento do seu cliente para aumentarem o relacionamento com eles visando crescimento de vendas e produtividade.

São inúmeras as ações de Comunicações e MKT que as áreas criam tentando chegar neste objetivo.

Marketeiros são contratados a peso de ouro, estrategistas são tratados como Reis e passam o dia inteiro desenhando mirabolantes formas de encantar seus clientes.

Abaixo alguns exemplos da vida REAL de grande empresa deste mundão que marcaram minha vida e fizeram que eu desejasse ter investido o dinheiro da minha Graduação e Pós Graduação em Cachaça e Prostitutas da Vila Mimosa.

MARKETING DE MASSA

Fazia mais de 10 anos que a empresa investia mais de 500 mil reais por mês para patrocinar um quadro no Popular Programa Domingão do Faustão.
A idéia era manter ou aumentar o chamado SHARE OF MIND ou Lembrança da Marca.
O Apresentador Obeso deveria falar bem sobre a marca e colocá-la como a maior e melhor empresa do segmento que operava.
O Problema é que há anos ele não respeitava os textos e falava oque bem queria, deixava os Marketeiros Loucos de raiva , mas eles não largavam o osso e no domingo seguinte lá estavam de novo patrocinando aquele quadro escrotal naquele programa do mesmo nível.
Realmente a lembrança da marca era avassaladora , 90% dos clientes associavam a marca ao produto, mas 90% deles compravam em outro lugar .
Resumindo, a empresa tinha uma marca poderosa mas os produtos eram uma BOSTA.
A Superintendente de Marketing se apegava às pesquisas de Marca e esquecia que a empresa tinha que vender também.


A Área de vendas não se conformava com o desperdício de dinheiro na mídia errada com a mensagem errada, enquanto as áreas de produtos não desenvolviam nada de novo há séculos.

O Golpe de misericórdia se deu em uma Convenção com a área comercial. Eram mais de 1000 profissionais de vendas desesperados com as quedas nos negócios que se arrastava há 2 anos, estavam tomando muita porrada do Presidente desde as primeiras horas do dia.

Após o almoço sobe ao Palco a Pomposa Superintendente de Marketing com sua equipe de Ouro e lá ela iria mostrar as maravilhas realizadas no último semestre e as “ Novidades” para o segundo semestre.

A equipe literalmente vomitou para o trabalho do primeiro semestre mas mostrava-se esperançosa com as novidades que deveriam vir.

A primeira novidade foi o anúncio da permanência do Patrocínio ao Programa do Faustão. Não teve jeito, as vaias começaram a ser ouvidas

Desesperada com a situação na frente do Presidente a Superintendente solta a frase que nunca mais sairá da mente daqueles homens e mulheres presentes no Salão.

_ Gente, ta muito legal anunciar no Faustão. E agora vocês perceberam que ele já está falando direitinho ?

Um gerente comercial grita no Salão :

_Agora ? Depois de 10 anos ?

A Platéia foi um riso só e misteriosamente esta Mulher não apareceu mais nas Convenções seguintes.

Saiu da área e pediu demissão meses depois.

Ah !!! A empresa também não existe mais. Foi fechada .

Não sei porque .

AÇÔES DE RECOMPENSAS

É muito comum nos dias de hoje as ações de recompensas.

Use meu produto que eu recompenso você com prêmios e benefícios maravilhosos.

Uma grande empresa resolveu investir uma fortuna para montar em um Shopping Center de SP uma Rampa inflável de Esqui, isso mesmo, Esqui , tinha gelo na pista.

Estávamos no verão, 25º na sombra.

Uma manutenção desgraçada e para “brincarem” nesta maravilhosa rampa os clientes deveriam gastar mais de R$ 100,00 no cartão de crédito.

Resultado, o gelo derretia e inundava o chão do Shopping, os únicos que desceram daquela rampa foram os Executivos que participaram da criação dessa ação, inclusive a Diretora.

Não contaram com a variável “ VERGONHA” dos clientes que em sua maioria tinha idade acima dos 35 casados e com filhos e que talvez não quisesem sair de lá encharcados.

Outra ação Gloriosa de Recompensa foi a criação de um programa de pontos em que o cliente que gastasse alguns Reais em compras no cartão poderia ganhar presentes estupendos.

Eram presentes sensacionais e para cada um deles havia um valor mínimo de consumo para a troca. Essa ação foi um sucesso Total.

Abaixo as opções de presentes com sua respectiva pontuação.

Toalha de Mesa = R$ 600,00 em compras

Cinzeiro de acrílico = R$ 800,00 em compras

Porta Tranqueiras = R$ 1800,00

Garrafa de Plástico = R$ 2.000,00

Pratos para crianças comerem papinha = R$ 3.500,00

Mas o mais solicitado presente, aquele que virou case internacional de Marketing foi o sensacional Cofre Porquinho de Poliestireno, mas conhecido como Plástico.

Para levarem para casa este presente o cliente deveria gastar acima de R$ 4.000,00 em seu cartão.

Levando em conta que a base de clientes tinha renda média de R$ 350,00 e costumava ter um gasto médio/mês na casa dos R$ 52,00.

Para ganhar este porco o Energúmeno levaria aproximadamente 7 anos. Mas era uma espera valiosa pois o Porquinho tinha Olhinho, rabicó e quando estivesse cheio , para resgatar o dinheiro seria necessário a utilização de um maçarico tal a resistência do maldito Plástico.

A venda deste cartão foi descontinuada recentemente.

Ainda na linha das Recompensas, já que presentes não deram certo, era melhor partir para ações de desconto em produtos e serviços especiais a clientes que simplesmente tiverem nossos produtos.

Não vamos sangrar nosso querido cliente , gostamos deles e queremos vê-los felizes.
Foi disponibilizada uma Página na Internet com mais de 100 ofertas de 100 parceiros famosos no mercado com ofertas realmente de Garbo e Elegância.

Desta vez acertamos a mão. E para comemorarmos enviamos um email para todos nossos clientes do coração informando essa sensacional novidade.

No dia seguinte começamos a receber respostas deste email. Estávamos ansiosos para saber a opinião de nossos clientes. Eram mais de 50 respostas.

A equipe inteira na frente do computador para ver a primeira delas.
Abrimos a mensagem de nossa cliente Arminda Cruz de Almeida e em apenas uma frase curta ela deseja a todos nós a seguinte poesia :

"Vão pra casa do Caralho, bando de Filhos da Puta."

Sem falar uma só palavra voltamos às nossas mesas e aos nossos afazeres aprazíveis do dia a dia.

AÇÕES DE MARKETING PARA VELHOS

Em meio à crise, finalmente descobrimos que a salvação eram os produtos para a classe Sênior, popularmente chamados de Velhos.
Era todo tipo de produto.

Essa classe só tem 3 preocupações na vida.

1 – Pagar os remédios
2 – Juntar dinheiro para o Funeral
3 – Pagar o Empréstimo no Banco

O Risco de perda é muito pequeno, mas o mercado estava bombando e todos os concorrentes já tinham fatia no mercado superior à nossa.

Tínhamos que encontrar formas para conquistar estes velhos.
Algumas ações maravilhosas foram criadas para chegar a esse objetivo.

Lembro-me bem de dois deles.

- Ação Bom dia Velhinho
Nós tínhamos que acordar às cinco da manhã. Chegar à loja , fazer café , comprar bolachas molinhas “ Os velhos não tem dente” e em uma bandeja levar nas filas dos Bancos que pagavam Aposentadoria .

Um frio do Caralho e eu de Terno e Gravata servindo café pra velharia na rua.
Enquanto chuchavam a bolacha pra dentro da boca eu vendia os produtos maravilhosos da empresa.

Isso se deu por dois meses até que uma revolta entre os gerentes e o superintendente acabou com essa Patifaria.
Mas vamos dar os créditos ao criador deste excelente idéia que desta vez não foi de um Marketeiro e sim se um gerente de Loja da Região da Av. Paulista.

O que me deixa realmente desesperado é que essa deu certo. Aumentamos significativamente a quantidade de Velhos em nossas lojas.

Outra ação de Ouro para o Público que já está mais pra lá que pra cá, foi o “ Dia do Velhinho”

Uma fila que chegava no final do quarteirão abrigava um monte de Vovô e Vovó que esperavam para Tirar a Pressão de graça na Loja.

Isso mesmo, foi montada uma mesinha no canto da Loja com um funcionário vestido de Branco e um Medidor de Pressão do Tio dele.

Para receberem este benefício o velhinho apresentava um documento, enquanto estava sentado, já fazíamos uma consulta e vendíamos o produto na hora.

Essa ação foi um Sucesso total.

No dia seguinte ainda tinha gente que vinha de outro Bairro tirar a pressão. Vendia os produtos e depois mandava o velho pra farmácia mais próxima.

Uma última ação de respeito com os Velhinhos foi o Patrocínio a um Baile da Saudade para alguns clientes Vips da região do ABC Paulista.

Sob o Comando do então vivo Francisco Petrônio os vovôs sacudiram o esqueleto ao som de Nelson Gonçalves, Agnaldo Timóteo, Dalva de Oliveira dentre outros.

Tinha Velhinha fantasiada de Cowgirl e de Xuxa. Um emocionante Show de Horrores que aumentou o consumo dos produtos por parte daquele grupo de Senhores e Senhoras que pagou o evento e ainda trouxe resultado para as lojas.

AÇÕES NO PONTO DE VENDA

Deixei esse case por último pois o mesmo neste momento concorre à mais BIZARRA ação de Marketing do Mundo em convenção que ocorre na Itália.

Era um período de trevas, tínhamos uma meta terrível para emprestar dinheiro a todo custo.
Não tinha mais clientes circulando nas lojas , produto obsoleto e equipe desmotivada.

Ninguém recebia mais prêmios e as primeiras demissões começaram a acontecer.

As ações de Marketing seguiam a linha das apresentadas acima.
Não havia mais esperança. Era só chegar na Loja e esperar pelo Pior.

Em um belo dia, começo a receber de meus pares emails me perguntando se eu já tinha comprado os ingredientes , se eu tinha gostado da receita ou se tinha aberto a padaria.

Eu não estava entendendo nada e desconsiderei as brincadeiras e continuei sentado em minha cadeira olhando para a loja vazia pensando se eu deveria abandonar o barco antes que afundasse.

Depois do almoço recebo um rapaz de uma transportadora pedindo que assinasse uma entrega.
Não sabia de nenhuma entrega, não tinha encomendado nada e o rapaz me disse que era uma entrega da Matriz da Empresa.

Pedi que trouxessem o material. Eram caixas e mais caixas de papelão com alguma coisa que eu não sabia o que era.

Recebi o material esperançoso que fosse Material de alguma ação promocional que viesse para auxiliar nas vendas de Empréstimo.

Abri a primeira caixa e encontrei MILHARES de folhetos pequenos . Em cada caixa deveria ter uns 5 mim folhetos. Eu recebi umas 10 caixas.

Já pude perceber a excelência do trabalho da Logística.

Quando peguei o folheto na mão, senti meus dedos secarem e virarem pó.

Era um folheto com uma oferta de SEGUROS, MILHARES e MILHARES de folhetos com oferta de Seguros.

EU NÃO TINHA META DE SEGUROS, NINGUÉM VENDIA SEGUROS.

Aliás, seguro JAMAIS é vendido. Seguro é ENTUBADO.

Nós não temos a cultura de comprar seguro.

Meus olhos encheram de sangue na hora, mas eu não imaginava que para pior não tem limites.

No verso deste folheto uma receita COMPLETA para o preparo do Delicioso ROCAMBOLE DE MARACUJÁ.

Eu não acreditava no que estava vendo.
Peguei outro folheto e a mesma coisa.

Eu tive vontade de enfiar o Pão de Ló no Brioco do Cidadão que inventou esse troço.
O Recheio eu enfiaria dentro dos olhos do mesmo, socando Marshmallow pra dentro da boca e Jogando caldo escaldante nos pêlos pubianos de Toda a equipe que criou esse Material Desgraçado.

Se eu ainda tinha alguma dúvida em sair de lá, naquele momento tomei a decisão, eu fechava os olhos e via meus Certificados Universitários sendo Incendiados.

Naquela semana não vendemos UM seguro, mas as padarias e supermercados ficaram abarrotados de gente querendo comprar ingredientes para uma delícia de novidade que era divulgada através de folheto pela região.

Se Philip Kotler soubesse de ações como essa ele iria se suicidar com sucessivos golpes de garfo na face.

Parabéns a todos os envolvidos.

Fim de Papo.

O Turca.
Ocorreu um erro neste gadget